segunda-feira, 5 de dezembro de 2005

A origem do Livro.



Desde os primórdios da humanidade, que o homem tem de fazer as necessidades fisiológicas, mas o acto era um bocado constrangedor, porque estar ali a olhar para o que quer que fosse não era muito divertido. Certo dia um homem das cavernas decidiu fazer pinturas rupestres que representassem algo, tipo as noticias do dia, "Neandertal caça Mamute Antunes".
Ao longo da evolução da especie humana, também o livro foi-se modificando por exemplo no Antigo Egipto, era usado o papiro com alguns simbolos, que ao fim também servia de papiro higiénico, mais tarde é descoberta a Pedra da Rosetta e tal. Os chineses porém descobrem a pasta de papel que é um marco historico não só porque nos deu o papel higiénico como também as folhas para os livros. Na idade média os monges copistas que passavam muito tempo em introspecção nas sanitas decidiram eles fazer o seu material de leitura, algo que levava muito tempo. Já na época renascentista um alemão de nome Guttenberg que gostava de passar horas na casa de banho contornou esse problema criando o primeiro livro impresso, foi deveras uma transformação, pois agora uma ida ao wc ia deixar de ser algo obscuro para se transformar numa actividade cultural.
Hoje em dia o livro é considerado um instrumento de cultura por excelencia mas devemos agradecer aos maiores cagões do mundo pois sem merda não haveria livros. A todos eles um grande obrigado.

1 comentário:

marcox disse...

e também dão sempre muito jeito para se quando acaba o papel higiénico!